domingo, 11 de agosto de 2013

AGOSTO - MÊS VOCACIONAL

O mês de Agosto, é o mês em que nós, católicos dedicamos as vocações, seja ela Sacerdotal, Religiosa, Matrimonial e a vocação de Leigo. 


A vocação laical é a primeira grande vocação na igreja. É a vocação mais comum na Igreja de Deus. Com efeito, pelo batismo, cada cristão é consagrado a Deus e incorporado no Cristo Jesus e, com isso, é chamado a ser Igreja viva e atuante no mundo, a fim de santificar a sociedade e todas as coisas passageiras desta terra através de sua vida, levada conforme os princípios do Evangelho.
 O mês de agosto, para a Igreja no Brasil, é dedicado à reflexão e oração pelas vocações. É o mês em que as comunidades são chamadas a refletirem sobre a forma de como estão cultivando as vocações. (Fonte: CNBB).



Disponível em: http://www.amiguinhosdedeus.com

quarta-feira, 6 de junho de 2012

SACRAMENTO

Converse com o papai e a mamãe para que te ajudem a fazer a pesquisa lendo o texto abaixo.

Sacramentos

A definição exata de Sacramento é: "Um sinal visível e eficaz da graça, instituído por Jesus Cristo, para nossa santificação".

Podemos dividir em três partes:

1º Um sinal sensível

2º Instituído por Jesus Cristo

3º Graça

1º Um sinal sensível
Constitui a parte material do Sacramento. Nos sinais que constituem a parte material de um sacramento, temos dois elementos: O primeiro é o objeto material que se utiliza, que denominamos matéria do Sacramento; por exemplo: água no Batismo, óleo na Crisma.

Essa ação em si, não teria significado se não manifestasse algum propósito. Tem que acompanhá-la algumas palavras ou gestos que lhe dêem significado.
Esse segundo elemento do Sacramento chamamos de forma. No Sacramento do Batismo a água é a matéria, as palavras . . . eu te batizo . . . é a forma.

2º Instituído por Jesus Cristo
O poder humano não pode ligar a graça interior a um sinal externo. Isso é algo que somente Deus pode fazer, e que nos leva a segunda definição de Sacramento: "Instituído por Jesus Cristo". A Ascensão do Senhor pôs ponto final na instituição dos Sacramentos; e não pode haver nunca nem mais, nem menos que sete Sacramentos, os setes Sacramentos que Jesus nos deu.

Graça

Voltando a nossa atenção para o terceiro dos elementos da definição de Sacramento, vemos que seu fim essencial é dar a Graça santificante.

Graça é um dom sobrenatural e interior de Deus, concedido para nossa própria salvação. É a estreita união; é a sintonia com Deus.

Um Sacramento dá a Graça por si e em si, pelo seu próprio poder. Isto não quer dizer que nossa disposição interior não faça diferença. As nossas disposições interiores, no entanto afetam a quantidade de graça que recebemos. Quanto mais viva a nossa fé, tanto maior será a graça recebida.

As nossas disposições não causam a graça, simplesmente removem os obstáculos a sua recepção. As disposições de quem administra o Sacramento não influem no seu efeito. 

ORDEM NATURAL
ORDEM SOBRENATURAL
Nascer: Entrada na vida terrena.
Batismo: Filiação Divina
Crescer: Maduro, forte, responsável
Crisma: Maturidade cristã, fortalecimento na fé, cristão atuante.
Alimento: Conserva a vida
Eucaristia: Nos alimenta, conserva a vida
Remédio: Cura as enfermidades
Confissão: Cura as enfermidades espirituais: reconciliação.
Sacerdócio: Compromisso com a comunidade - espiritual.
Ordem: Vem o padre para guiar a comunidade.
Casamento: Compromisso de amor e família.
Matrimônio: Vem a Igreja para abençoar.
Morte: Fim da vida terrena.
Unção dos enfermos: Conforto para a triunfal viagem de volta à casa do Pai.